Como Identificar Risco de Ectasia Progressiva em Pacientes com Indicação de Correção Visual a Laser?

A ectasia progressiva da córnea é uma complicação grave, e devemos considerar sua prevenção como a melhor estratégia. Ocorre por uma combinação entre a resistência da córnea no pré-operatório, o impacto da cirurgia e o estresse sobre a córnea no pós-operatório. Portanto, a abordagem para avaliação do risco para ectasia deve compreender as características da córnea no pré-operatório de modo a identificar o procedimento mais seguro para cada paciente. Os estudos topográfico (curvatura da superfície) e tomográfico (geometria 3D) devem ser realizados de forma consciente pelo cirurgião. Adicionalmente, a caracterização biomecânica pode trazer informações importantes.http://genmedicina.com.br/2016/09/14/como-identificar-risco-de-ectasia-progressiva-em-pacientes-com-indicacao-de-correcao-visual-a-laser/

Com incidência estimada em torno de 0,5% dos pacientes submetidos a LASIK (laser-assisted in situ keratomileusis), a ectasia ocorre basicamente em três situações distintas (Quadro 1)

 

Houve grande desenvolvimento na tecnologia de diagnóstico para caracterização da córnea no pré-operatório. Destacam-se os trabalhos que realizamos com base na tomografia de córnea. Esta deve ser bem compreendida pelo cirurgião refrativo, que tem o desafio diário de identificar casos com alta suscetibilidade para ectasia.

A sensibilidade para detectar casos de risco deve ser balanceada com a especificidade para que a cirurgia possa melhorar a qualidade de vida dos pacientes de forma segura.

Todo este conhecimento pode também ser aplicado para elevar o nível de eficiência das cirurgias de correção visual a laser na córnea. A personalização da cirurgia refrativa, portanto, ganha mais um item de requinte.

 

Mais informações em:

Ambrósio R Jr, Nogueira LP, Caldas DL et al. Evaluation of corneal shape and biomechanics before LASIK. Int Ophthalmol Clin. 2011; 51(2):11-38. Disponível em: http://www.pentacam.com/downloads/artikel/2011-IIO_200328_2.pdf.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *